Viver Goiás

Rogério Cruz articula a destinação de recursos para construção e reforma de escolas de Goiânia

Reunião, que ocorreu em Brasília, definiu os projetos que serão incluídos no Plano de Ações Articuladas 4

Imagem de capa
Jackson Rodrigues
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A reforma e ampliação de 170 instituições de ensino e a construção de quatro novas escolas de tempo integral foram pauta de uma reunião nesta quarta-feira (9/6), em Brasília, entre o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, o secretário municipal de Educação, professor Wellington Bessa, e representantes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). 

Na ocasião, foram discutidos os projetos que serão incluídos no Plano de Ações Articuladas 4 — mecanismo do Governo Federal que visa melhorar as redes de ensino dos municípios brasileiros e possibilitar a captação de recursos para o setor. Entre as principais ações que foram discutidas pelo prefeito estão ainda a construção de 20 creches, 20 laboratórios de robótica, 15 quadras poliesportivas e a aquisição de 10 mil tablets. 

Ao diretor de Gestão, Articulação e Projetos Educacionais do FNDE, Gabriel Medeiros Vilar, o chefe do Executivo goianiense apresentou as potencialidades de Goiânia na área da Educação e afirmou que a atual gestão está empenhada em revolucionar o ensino público da capital. 

“Acredito que a melhor forma de impactar positivamente a Educação de Goiânia é investindo na reforma e construção de novas escolas. Inclusive, nesta semana, liberamos os recursos do programa Escola Viva para todas as instituições. Isso significa que todas as unidades receberam investimentos para realizar reparos e reformas imediatas. Agora, queremos ampliar o volume de investimentos com recursos federais", disse Rogério Cruz. 

Os estudos iniciais apontam que a reforma de cada instituição terá custo médio de R$ 2 milhões, totalizando cerca de R$ 340 milhões somente para a reestruturação das unidades. Os recursos viriam do FNDE e do Tesouro Municipal. Em seguida, os gestores discutiram a construção de 4 escolas modelo que devem contar com 25 salas de aula, sala de música, quadra poliesportiva com arquibancadas e palco, campo society com alambrado e arquibancada, pista de corrida e piscina.

As unidades, segundo o secretário municipal de Educação, professor Wellington Bessa, devem beneficiar regiões periféricas da capital, como Vera Cruz, Madre Germana e o entorno do Paço Municipal. "Além de ampliar o número de vagas nas unidades já existentes, estamos trabalhando para construir novas escolas e zerar o déficit na Educação Infantil. Seremos referência para o Brasil em gestão educacional", afirmou.

Além da presença de representantes do FNDE e da Prefeitura de Goiânia, incluindo a participação da titular da Secretaria de Relações Institucionais, Valéria Pettersen, a reunião contou com a presença de Elias Tavares e do deputado estadual Jefferson Rodrigues.

  • COMPARTILHE

Rogério Cruz articula a destinação de recursos para construção e reforma de escolas de Goiânia

09/06/2021 21:54


A reforma e ampliação de 170 instituições de ensino e a construção de quatro novas escolas de tempo integral foram pauta de uma reunião nesta quarta-feira (9/6), em Brasília, entre o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, o secretário municipal de Educação, professor Wellington Bessa, e representantes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). 

Na ocasião, foram discutidos os projetos que serão incluídos no Plano de Ações Articuladas 4 — mecanismo do Governo Federal que visa melhorar as redes de ensino dos municípios brasileiros e possibilitar a captação de recursos para o setor. Entre as principais ações que foram discutidas pelo prefeito estão ainda a construção de 20 creches, 20 laboratórios de robótica, 15 quadras poliesportivas e a aquisição de 10 mil tablets. 

Ao diretor de Gestão, Articulação e Projetos Educacionais do FNDE, Gabriel Medeiros Vilar, o chefe do Executivo goianiense apresentou as potencialidades de Goiânia na área da Educação e afirmou que a atual gestão está empenhada em revolucionar o ensino público da capital. 

“Acredito que a melhor forma de impactar positivamente a Educação de Goiânia é investindo na reforma e construção de novas escolas. Inclusive, nesta semana, liberamos os recursos do programa Escola Viva para todas as instituições. Isso significa que todas as unidades receberam investimentos para realizar reparos e reformas imediatas. Agora, queremos ampliar o volume de investimentos com recursos federais", disse Rogério Cruz. 

Os estudos iniciais apontam que a reforma de cada instituição terá custo médio de R$ 2 milhões, totalizando cerca de R$ 340 milhões somente para a reestruturação das unidades. Os recursos viriam do FNDE e do Tesouro Municipal. Em seguida, os gestores discutiram a construção de 4 escolas modelo que devem contar com 25 salas de aula, sala de música, quadra poliesportiva com arquibancadas e palco, campo society com alambrado e arquibancada, pista de corrida e piscina.

As unidades, segundo o secretário municipal de Educação, professor Wellington Bessa, devem beneficiar regiões periféricas da capital, como Vera Cruz, Madre Germana e o entorno do Paço Municipal. "Além de ampliar o número de vagas nas unidades já existentes, estamos trabalhando para construir novas escolas e zerar o déficit na Educação Infantil. Seremos referência para o Brasil em gestão educacional", afirmou.

Além da presença de representantes do FNDE e da Prefeitura de Goiânia, incluindo a participação da titular da Secretaria de Relações Institucionais, Valéria Pettersen, a reunião contou com a presença de Elias Tavares e do deputado estadual Jefferson Rodrigues.

Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )