Revista Viver Goiás

Especialistas sugerem como manter corpo e mente preparados para as provas do Enem

Para esta edição, os  alunos tiveram que se adaptar a novos modelos de aulas

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Exame Nacional do Ensino Médio, que teve sua edição 2020 transferida para os  próximos dias 17 e 24 de janeiro (prova impressa)e dias 31 janeiro e 07 de fevereiro(prova digital), tem 5.783.357 candidatos  confirmados – número 13,5% acima da edição 2019, com o maior número de inscrições da história.


Para esta edição, os  alunos tiveram que se adaptar a novos modelos de aulas, predominantemente remotos. A adaptação não foi fácil, pois além de lidar com novas tecnologias, foi preciso se concentrar em ambientes com mais ruídos e distrações, já que não puderam frequentar as salas de aulas.

Durante as provas do Enem, os alunos também terão que se adaptar aos protocolos contra a Covid 19.
 
Para se acalmar

"Uma boa preparação para o Enem envolve explorar  o conteúdo exigido e os modelos de provas a serem  aplicados,  bem como  as técnicas de raciocínio para resolver as questões", afirma Nadia Santana,  psicoterapeuta, mestre em psicologia da personalidade e pesquisadora em escuta e comunicação na qualidade das relações.

"Evitar pensamentos sobre o que não se pode controlar, como, “eu deveria ter estudado mais”,  “será que vou passar", "como será a reação dos meus pais, se eu não conseguir"; foque no presente, onde seu corpo está. Isso ajuda a desacelerar o pensamento, nesse Enem tão desafiador", sugere a especialista.Outras dicas, segundo Nadia , para  tentar controlar a tensão e "não perder a cabeça" incluem fazer coisas prazerosas nos dias anteriores às provas e respirar com vontade." Use e abuse dos exercìcios de respiração para espantar o frio na barriga", finaliza.  

Respirar

E se o assunto é respiração, é bom lembrar que candidatos e aplicadores de provas terão que usar a máscara, e manter outros protocolos contra a Covid 19.
De acordo com o pneumologista, Maurício Crispim, os candidatos não deverâo encontrar grandes dificuldades para cumprir os protocolos. "É recomendável que o aluno leve de 2 a 3 máscaras para trocar durante as provas, que  são longas, e que não utilize uma máscara sobre a outra, como algumas pessoas fazem", alerta.

Outra dica do médico é ter uma pequena embalagem para dispensar a máscara suja e um pequeno frasco de álcool em gel, mesmo que o local de provas mantenha dispensers com o produto."Dessa forma, o estudante  poderá manter as mãos sempre higienizadas, para manusear provas, caneta, tomar água e ir  ao banheiro, com segurança", observa.

Sobre distanciamento, o Inep,  órgão do MEC responsável pelo Enem, garante que os candidatos de grupos de risco realizarão as provas em salas com 12 pessoas, no máximo.A ocupação de todas salas deverá ser 50%  menor do que em 2019.  
  
Comer bem         

Prova não é momento de “inventar moda”, afirma a nutricionista clínica, Livia Bandeira."Consuma alimentos da sua rotina, mais naturais e de fácil digestibilidade", indica.
Segundo a especialista, é bom  evitar os alimentos que possam causar algum mal estar durante o Exame, com os crus de origem animal ou muito gordurosos." Aos intolerantes, cuidado redobrado na escolha. Leiam a lista de ingredientes, caso haja consumo de algum alimento industrializado, e evitem ficar muito tempo em jejum. Tenham em mãos,  no momento da prova, frutas, oleaginosas e água", alerta.

Quanto aos energéticos ou estimulantes, como: café, gengibre, chá verde, chá mate, podem ser aliados, se o candidato já conhece os seus efeitos. "O excesso ou nível de tolerância reduzidos podem desencadear aumento da ansiedade e até taquicardia, e prejudicar no momento da prova", conclui a nutricionista.
  • COMPARTILHE

Especialistas sugerem como manter corpo e mente preparados para as provas do Enem

09/01/2021 13:52


O Exame Nacional do Ensino Médio, que teve sua edição 2020 transferida para os  próximos dias 17 e 24 de janeiro (prova impressa)e dias 31 janeiro e 07 de fevereiro(prova digital), tem 5.783.357 candidatos  confirmados – número 13,5% acima da edição 2019, com o maior número de inscrições da história.


Para esta edição, os  alunos tiveram que se adaptar a novos modelos de aulas, predominantemente remotos. A adaptação não foi fácil, pois além de lidar com novas tecnologias, foi preciso se concentrar em ambientes com mais ruídos e distrações, já que não puderam frequentar as salas de aulas.

Durante as provas do Enem, os alunos também terão que se adaptar aos protocolos contra a Covid 19.
 
Para se acalmar

"Uma boa preparação para o Enem envolve explorar  o conteúdo exigido e os modelos de provas a serem  aplicados,  bem como  as técnicas de raciocínio para resolver as questões", afirma Nadia Santana,  psicoterapeuta, mestre em psicologia da personalidade e pesquisadora em escuta e comunicação na qualidade das relações.

"Evitar pensamentos sobre o que não se pode controlar, como, “eu deveria ter estudado mais”,  “será que vou passar", "como será a reação dos meus pais, se eu não conseguir"; foque no presente, onde seu corpo está. Isso ajuda a desacelerar o pensamento, nesse Enem tão desafiador", sugere a especialista.Outras dicas, segundo Nadia , para  tentar controlar a tensão e "não perder a cabeça" incluem fazer coisas prazerosas nos dias anteriores às provas e respirar com vontade." Use e abuse dos exercìcios de respiração para espantar o frio na barriga", finaliza.  

Respirar

E se o assunto é respiração, é bom lembrar que candidatos e aplicadores de provas terão que usar a máscara, e manter outros protocolos contra a Covid 19.
De acordo com o pneumologista, Maurício Crispim, os candidatos não deverâo encontrar grandes dificuldades para cumprir os protocolos. "É recomendável que o aluno leve de 2 a 3 máscaras para trocar durante as provas, que  são longas, e que não utilize uma máscara sobre a outra, como algumas pessoas fazem", alerta.

Outra dica do médico é ter uma pequena embalagem para dispensar a máscara suja e um pequeno frasco de álcool em gel, mesmo que o local de provas mantenha dispensers com o produto."Dessa forma, o estudante  poderá manter as mãos sempre higienizadas, para manusear provas, caneta, tomar água e ir  ao banheiro, com segurança", observa.

Sobre distanciamento, o Inep,  órgão do MEC responsável pelo Enem, garante que os candidatos de grupos de risco realizarão as provas em salas com 12 pessoas, no máximo.A ocupação de todas salas deverá ser 50%  menor do que em 2019.  
  
Comer bem         

Prova não é momento de “inventar moda”, afirma a nutricionista clínica, Livia Bandeira."Consuma alimentos da sua rotina, mais naturais e de fácil digestibilidade", indica.
Segundo a especialista, é bom  evitar os alimentos que possam causar algum mal estar durante o Exame, com os crus de origem animal ou muito gordurosos." Aos intolerantes, cuidado redobrado na escolha. Leiam a lista de ingredientes, caso haja consumo de algum alimento industrializado, e evitem ficar muito tempo em jejum. Tenham em mãos,  no momento da prova, frutas, oleaginosas e água", alerta.

Quanto aos energéticos ou estimulantes, como: café, gengibre, chá verde, chá mate, podem ser aliados, se o candidato já conhece os seus efeitos. "O excesso ou nível de tolerância reduzidos podem desencadear aumento da ansiedade e até taquicardia, e prejudicar no momento da prova", conclui a nutricionista.

Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )