Viver Goiás

Segunda-feira, 08 de Agosto de 2022

Notícias Entretenimento

Atriz rejeitada pela Globo foi banida pelo Facebook por homofobia

Atriz rejeitada pela Globo foi banida pelo Facebook por homofobia
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
source
Maria Vieira foi bloqueada pelo Facebook e rejeitada pela Globo por ser conservadora
Reprodução

Maria Vieira foi bloqueada pelo Facebook e rejeitada pela Globo por ser conservadora

A atriz Maria Vieira, que afirmou que perdeu papel em novela da Globo por apoiar Bolsonaro , já foi bloqueada pelo Facebook, por mais de um mês, após publicar textos e imagens que são contra as diretrizes da rede social. 

"É assim que as redes sociais estão a agir nos dias que correm, cerceando a liberdade de expressão dos conservadores e dos utilizadores de Direita, incentivando as denúncias por parte dos esquerdistas, dos marxistas e dos pró-globalistas", publicou após ter acesso ao seu perfil novamente.

Maria acusou que estava sendo censurada pelo Facebook, ou FoiceBurka, como ela chama a rede social. Em abril deste ano, foi banida por 45 dias e segundo a atriz, trinta dias foram apenas sobre um post realizado no mesmo mês e os outros quinze dias foram referentes a uma publicação feita em 2019.  

"Acusando gente como eu de publicar alegadas mensagens de ódio. E toda esta engrenagem anti-democrática, envolta em denúncias, mentiras vomitadas, é divulgada, protegida e apoiada pelos ‘media’ que fazem lavagens cerebrais junto das populações menos informadas, que ainda hoje continuam a acreditar na existência de uma doença que deu e que ainda continua a dar, de forma vergonhosa e iníqua na porcaria da televisão!", escreveu.

A atriz ainda afirmou que vai continuar sendo contra a comunidade LGBTQIAP+: "De resto continuarei a lutar contra o socialismo, contra o marxismo, contra o globalismo, contra a corrupção, contra a Ideologia de Género, contra a narrativa LGBTMAISNÃOSEIOQUÊ, contra o aborto e contra a eutanásia". 

"IRRA! JÁ NÃO HÁ PACIÊNCIA PARA TANTA LGBTAGEM!!!", publicou em seu perfil, que recebeu inúmeras respostas de apoio a atriz. Maria também já compartilhou fake news no Facebook: uma imagem de uma Barbie transsexual, com barba e mostrando o pênis da boneca. "A DEMÊNCIA E A PERVERSIDADE AVANÇAM A PASSOS LARGOS NA CONQUISTA DA INOCÊNCIA E DA FRAGILIDADE DAS CRIANÇAS!", escreveu.

Maria afirmou ser contra o feminismo, citando de exemplo o caso de Amber Heard e seu ex-marido, Johnny Depp: "Esse tipo de mulher ficou provado neste episódio que envolveu o actor Johnny Depp e que, graças a Deus, veio provar que em muitos casos são os homens que são ostracizados, ofendidos e agredidos pelas mulheres, acabando ainda assim condenados por crimes que não cometeram! EU SOU MULHER E DESPREZO O FEMINISMO!". 

"Na minha qualidade de mulher, de pessoa pública e de Deputada Municipal pelo partido CHEGA evoco todas as mulheres desportistas para que se recusem a competir com atletas biologicamente masculinos e a todas nós, mulheres de verdade, para que lutemos com coragem e determinação contra a maldita Ideologia de Gênero", declarou em outra publicação em seu perfil. 

Em outros posts, Maria declara apoio a Jair Bolsonaro, mesmo não morando no Brasil, além de apoiar governantes conservadores de outros países. Fez campanha, por exemplo, a Marine Le Pen, que concorreu contra Emmanuel Macron à presidência da França. A candidata defendida pela atriz é de extrema direita.  "Marine Le Pen é uma mulher verdadeiramente conservadora", escreveu. 

*Com a colaboração de Gabriela Ramos.

Fonte: IG GENTE
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )