Revista Viver Goiás

Mulher que acusa Neymar de estupro quebra o silêncio no SBT

Emissora exibiu parte da entrevista com Roberto Cabrini nesta quarta, assista.

Najila contou sua versão da história no "SBT Brasil" - Reprodução/SBT

O SBT exibiu, com exclusividade, uma entrevista com a mulher que acusa o jogador Neymar de estupro. A modelo Najila Trindade Mendes de Souza expôs sua versão da história para Roberto Cabrini. O material completo só irá ao ar na próxima segunda-feira (10), no "Conexão Repórter", mas um grande trecho, de 12 minutos, foi veiculado na noite desta quarta (5) no "SBT Brasil". "Fui vítima de estupro. Agressão juntamente com estupro", afirmou a mulher.

 

Najila contou a Cabrini que conheceu o jogador no Instagram e, após troca de mensagens, passaram a conversar pelo WhatsApp. "Era um intuito sexual. Um desejo meu. Ficou até claro para ele isso", disse. Sobre a ida a Paris, ela explicou que encontrou um Neymar diferente do que tinha conhecido nos aplicativos. "Quando cheguei lá (no hotel), ele estava agressivo, totalmente diferente do cara que eu conheci nas mensagens", acrescentou.

 

No entanto, ela diz que "tentou manejar" a situação, uma vez que ambos queriam sexo. Após troca de beijos e carícias, o atleta começou a lhe dar tapas nas nádegas. "Nos primeiros (tapas) ok, tudo certo. Só que depois começou a machucar muito. Eu disse 'para' e ele disse 'desculpa, linda'".

A situação teria ficado crítica após ela ter recusado manter relações sexuais por não terem, naquele momento, um preservativo em mãos. "Ele não falou nada. Ele me virou, cometeu o ato (...) e enquanto ele cometia o ato, continuava batendo na minha bunda", prosseguiu.

 

Najila diz que ele ficou em silêncio antes do ocorrido: "Para mim, ele tinha entendido que não podíamos ir além daquilo que já estávamos tendo". "Foi uma decepção, fiquei estarrecida. Não consegui falar nada para ele. E depois ele levantou, foi para o banheiro, entrou por uma porta e saiu por outra".

Cabrini questionou o porquê dela ter continuado a trocar mensagens com o jogador: "Eu sabia que se eu não falasse com ele normalmente, ele não iria mais falar comigo. Não teria como provar o que ele fez comigo (...) não acho que só por que eu tava afim de ficar com ele, ele tinha o direito de fazer aquilo comigo". 

 

Advogado e extorsão

O primeiro advogado que representava Najila abandonou o caso. A mulher acredita que ele não estava "acreditando totalmente" no que ela dizia. "Senti um preconceito da parte dele (...) E acho que ele só acreditou em mim porque viu a foto que o próprio Neymar mandou (das nádegas agredidas)".

 

Roberto Cabrini falou que o pai de Neymar alegou que houve uma tentativa de extorsão. A modelo acredita que foi coisa do antigo advogado. "Comecei a desconfiar disso no momento em que ele (o primeiro advogado) não deixava dar queixa (...) fui à polícia contra a vontade do advogado. Por isso que ele decidiu abandonar o caso", pontuou.

Por fim, ela alegou que espera justiça: "Ele não precisava ter feito aquilo comigo. Era um desejo meu, nós iríamos ficar, (eu) ia voltar para casa e estava tudo certo". Sobre acusações de interesse financeiro, Najila pontuou: "Eu acho que teria uma forma mais fácil e rápida do que todo esse auê, todo esse escândalo (....) Ir até o Neymar para poder conseguir dinheiro, não tem lógica, não tem sentido", concluiu.

 

Caso Neymar

Neymar foi acusado de ter estuprado Najila há algumas semanas. Embora o caso tenha acontecido em Paris, a mulher registrou um boletim de ocorrência em São Paulo e aí as investigações começaram. O B.O. foi registrado dia 31, mas o assunto ganhou repercussão no dia seguinte.

Além de o pai de Neymar ter concedido entrevista ao "Brasil Urgente" falando da situação e acusando a denunciante, o próprio jogador divulgou em suas redes sociais, no dia 1º, um vídeo em que se dizia inocente e uma série de prints de conversas, além de vazar fotos íntimas da mulher. 

 

Em visita ao "Aqui na Band", o pai de Neymar foi questionado se não houve exagero por parte do jogador em exibir imagens da jovem nua, para se defender da acusação. “Eu prefiro um crime de internet que um crime de estupro”, disparou. O advogado convidado pela produção relatou que a ação do atleta não configura crime.

Fonte

Na Telinha
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Mulher que acusa Neymar de estupro quebra o silêncio no SBT

Na Telinha

O SBT exibiu, com exclusividade, uma entrevista com a mulher que acusa o jogador Neymar de estupro. A modelo Najila Trindade Mendes de Souza expôs sua versão da história para Roberto Cabrini. O material completo só irá ao ar na próxima segunda-feira (10), no "Conexão Repórter", mas um grande trecho, de 12 minutos, foi veiculado na noite desta quarta (5) no "SBT Brasil". "Fui vítima de estupro. Agressão juntamente com estupro", afirmou a mulher.

 

Najila contou a Cabrini que conheceu o jogador no Instagram e, após troca de mensagens, passaram a conversar pelo WhatsApp. "Era um intuito sexual. Um desejo meu. Ficou até claro para ele isso", disse. Sobre a ida a Paris, ela explicou que encontrou um Neymar diferente do que tinha conhecido nos aplicativos. "Quando cheguei lá (no hotel), ele estava agressivo, totalmente diferente do cara que eu conheci nas mensagens", acrescentou.

 

No entanto, ela diz que "tentou manejar" a situação, uma vez que ambos queriam sexo. Após troca de beijos e carícias, o atleta começou a lhe dar tapas nas nádegas. "Nos primeiros (tapas) ok, tudo certo. Só que depois começou a machucar muito. Eu disse 'para' e ele disse 'desculpa, linda'".

A situação teria ficado crítica após ela ter recusado manter relações sexuais por não terem, naquele momento, um preservativo em mãos. "Ele não falou nada. Ele me virou, cometeu o ato (...) e enquanto ele cometia o ato, continuava batendo na minha bunda", prosseguiu.

 

Najila diz que ele ficou em silêncio antes do ocorrido: "Para mim, ele tinha entendido que não podíamos ir além daquilo que já estávamos tendo". "Foi uma decepção, fiquei estarrecida. Não consegui falar nada para ele. E depois ele levantou, foi para o banheiro, entrou por uma porta e saiu por outra".

Cabrini questionou o porquê dela ter continuado a trocar mensagens com o jogador: "Eu sabia que se eu não falasse com ele normalmente, ele não iria mais falar comigo. Não teria como provar o que ele fez comigo (...) não acho que só por que eu tava afim de ficar com ele, ele tinha o direito de fazer aquilo comigo". 

 

Advogado e extorsão

O primeiro advogado que representava Najila abandonou o caso. A mulher acredita que ele não estava "acreditando totalmente" no que ela dizia. "Senti um preconceito da parte dele (...) E acho que ele só acreditou em mim porque viu a foto que o próprio Neymar mandou (das nádegas agredidas)".

 

Roberto Cabrini falou que o pai de Neymar alegou que houve uma tentativa de extorsão. A modelo acredita que foi coisa do antigo advogado. "Comecei a desconfiar disso no momento em que ele (o primeiro advogado) não deixava dar queixa (...) fui à polícia contra a vontade do advogado. Por isso que ele decidiu abandonar o caso", pontuou.

Por fim, ela alegou que espera justiça: "Ele não precisava ter feito aquilo comigo. Era um desejo meu, nós iríamos ficar, (eu) ia voltar para casa e estava tudo certo". Sobre acusações de interesse financeiro, Najila pontuou: "Eu acho que teria uma forma mais fácil e rápida do que todo esse auê, todo esse escândalo (....) Ir até o Neymar para poder conseguir dinheiro, não tem lógica, não tem sentido", concluiu.

 

Caso Neymar

Neymar foi acusado de ter estuprado Najila há algumas semanas. Embora o caso tenha acontecido em Paris, a mulher registrou um boletim de ocorrência em São Paulo e aí as investigações começaram. O B.O. foi registrado dia 31, mas o assunto ganhou repercussão no dia seguinte.

Além de o pai de Neymar ter concedido entrevista ao "Brasil Urgente" falando da situação e acusando a denunciante, o próprio jogador divulgou em suas redes sociais, no dia 1º, um vídeo em que se dizia inocente e uma série de prints de conversas, além de vazar fotos íntimas da mulher. 

 

Em visita ao "Aqui na Band", o pai de Neymar foi questionado se não houve exagero por parte do jogador em exibir imagens da jovem nua, para se defender da acusação. “Eu prefiro um crime de internet que um crime de estupro”, disparou. O advogado convidado pela produção relatou que a ação do atleta não configura crime.

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Parceiros

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )