Revista Viver Goiás

Governador anuncia abertura de 70 novos leitos no HUGOL

Ronaldo Caiado deu prazo de 120 dias para a abertura das vagas, que vão contemplar principalmente a área da cardiologia.

Lucas Diener

Em visita ao Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), na manhã desta terça-feira (23/7), o governador Ronaldo Caiado anunciou a abertura na unidade de, no mínimo, mais 70 leitos durante os próximos 120 dias. Conforme o próprio governador, as novas vagas vão contemplar principalmente a área da cardiologia. “Teremos uma abrangência maior, seja neonatal, atendendo pacientes com má formação congênita, sejam cirurgias cardíacas de crianças, problemas coronarianos ou mesmo lesões mais graves, com maior urgência e que não eram atendidas aqui em nosso Estado de Goiás”, detalhou Caiado.

O governador foi à unidade para visitar os 55 leitos pediátricos, inaugurados em 12 de abril deste ano, sendo 45 de internação clínica e 10 de UTI. A medida fez parte das ações para desafogar o Hospital Materno-Infantil. “Em três meses, isso foi uma alternativa total para a internação das crianças em estado grave. Para se ter uma dimensão, o Materno Infantil tem em torno de 25 leitos. Com esses aqui [referindo-se às vagas do Hugol], nós quase que triplicamos esse número e ainda trouxemos os pacientes para um ambiente extremamente preparado, dentro das condições ideais em que uma criança deve ser tratada. Se não fossem esses leitos, onde elas estariam?”, refletiu o governador. Desde a inauguração da nova ala, 491 crianças foram internadas no local.

Entre elas está Valentina, de 1 ano e 10 meses de vida, que se recupera de uma pneumonia. A mãe, Ana Paula Paixão de Lima, elogiou a estrutura a do local. “Fora que a gente tem o conforto de ficar com a criança. Fazer um raio-X sem ter que ir para outro lugar. Para quem precisa ficar aqui por dias, isso é bem mais cômodo”, comentou.

Com apenas 9 meses, o pequeno Pedro Henrique enfrenta dilemas de gente grande. O garoto está há 15 dias no Hugol para tratar de pneumonia, anemia, infecção de urina e líquido no pulmão. “Passei a noite no Materno e no dia seguinte fui encaminhada para cá. Nem tenho o que falar. Foi ótimo aqui. Ele ficou cinco dias na UTI com dreno no pulmão e hoje, se Deus quiser, já iremos receber alta”, relatou a mãe, Gabriela Xavier, de 18 anos.

O secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, ressaltou que, com o suporte do Hugol, o Materno Infantil segue recebendo as intervenções necessárias para oferecer melhor atendimento tanto para os pacientes como melhorar a condição de trabalho dos servidores. “Gastamos lá em torno de R$ 300 mil. Trocamos parte do telhado, fiação elétrica, equipamentos de combate a incêndio e de climatização”, enumerou.

O secretário frisou ainda que ampliação e construção de um novo Materno Infantil é compromisso do Governo de Goiás. “Já demos uma desafogada lá [Materno], mas é apenas uma etapa, não é algo definitivo. Precisamos, de fato, de um Materno Infantil mais robusto, com pelo menos o dobro daquele que temos atualmente. Temos buscado terrenos, pois gostaríamos de realizar uma construção horizontal, que fica de fácil acesso e mais barata. Essa também é a vontade do governador”, pontuou.

Segundo o vice-governador Licoln Tejota, a perspectiva é que o Hugol amplie ainda mais o número de leitos. “Este é um hospital com grande capacidade que, se bem gerido, dá bons frutos, como esse que desafogou o Hospital Materno Infantil. A população precisa de respostas e exige serviços de qualidade. O governador Ronaldo Caiado, eu e o secretário Ismael Alexandrino estamos empenhados em ampliar o atendimento e o acesso à saúde.”

Também acompanharam a visita o deputado federal Zacharias Calil; o diretor geral do Hugol, Hélio Ponciano Trevenzol; o superintendente Executivo da Agir, Lucas Silva; e o superintendente de Relações Institucionais da Agir, Sérgio Daher.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Governador anuncia abertura de 70 novos leitos no HUGOL

Em visita ao Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), na manhã desta terça-feira (23/7), o governador Ronaldo Caiado anunciou a abertura na unidade de, no mínimo, mais 70 leitos durante os próximos 120 dias. Conforme o próprio governador, as novas vagas vão contemplar principalmente a área da cardiologia. “Teremos uma abrangência maior, seja neonatal, atendendo pacientes com má formação congênita, sejam cirurgias cardíacas de crianças, problemas coronarianos ou mesmo lesões mais graves, com maior urgência e que não eram atendidas aqui em nosso Estado de Goiás”, detalhou Caiado.

O governador foi à unidade para visitar os 55 leitos pediátricos, inaugurados em 12 de abril deste ano, sendo 45 de internação clínica e 10 de UTI. A medida fez parte das ações para desafogar o Hospital Materno-Infantil. “Em três meses, isso foi uma alternativa total para a internação das crianças em estado grave. Para se ter uma dimensão, o Materno Infantil tem em torno de 25 leitos. Com esses aqui [referindo-se às vagas do Hugol], nós quase que triplicamos esse número e ainda trouxemos os pacientes para um ambiente extremamente preparado, dentro das condições ideais em que uma criança deve ser tratada. Se não fossem esses leitos, onde elas estariam?”, refletiu o governador. Desde a inauguração da nova ala, 491 crianças foram internadas no local.

Entre elas está Valentina, de 1 ano e 10 meses de vida, que se recupera de uma pneumonia. A mãe, Ana Paula Paixão de Lima, elogiou a estrutura a do local. “Fora que a gente tem o conforto de ficar com a criança. Fazer um raio-X sem ter que ir para outro lugar. Para quem precisa ficar aqui por dias, isso é bem mais cômodo”, comentou.

Com apenas 9 meses, o pequeno Pedro Henrique enfrenta dilemas de gente grande. O garoto está há 15 dias no Hugol para tratar de pneumonia, anemia, infecção de urina e líquido no pulmão. “Passei a noite no Materno e no dia seguinte fui encaminhada para cá. Nem tenho o que falar. Foi ótimo aqui. Ele ficou cinco dias na UTI com dreno no pulmão e hoje, se Deus quiser, já iremos receber alta”, relatou a mãe, Gabriela Xavier, de 18 anos.

O secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, ressaltou que, com o suporte do Hugol, o Materno Infantil segue recebendo as intervenções necessárias para oferecer melhor atendimento tanto para os pacientes como melhorar a condição de trabalho dos servidores. “Gastamos lá em torno de R$ 300 mil. Trocamos parte do telhado, fiação elétrica, equipamentos de combate a incêndio e de climatização”, enumerou.

O secretário frisou ainda que ampliação e construção de um novo Materno Infantil é compromisso do Governo de Goiás. “Já demos uma desafogada lá [Materno], mas é apenas uma etapa, não é algo definitivo. Precisamos, de fato, de um Materno Infantil mais robusto, com pelo menos o dobro daquele que temos atualmente. Temos buscado terrenos, pois gostaríamos de realizar uma construção horizontal, que fica de fácil acesso e mais barata. Essa também é a vontade do governador”, pontuou.

Segundo o vice-governador Licoln Tejota, a perspectiva é que o Hugol amplie ainda mais o número de leitos. “Este é um hospital com grande capacidade que, se bem gerido, dá bons frutos, como esse que desafogou o Hospital Materno Infantil. A população precisa de respostas e exige serviços de qualidade. O governador Ronaldo Caiado, eu e o secretário Ismael Alexandrino estamos empenhados em ampliar o atendimento e o acesso à saúde.”

Também acompanharam a visita o deputado federal Zacharias Calil; o diretor geral do Hugol, Hélio Ponciano Trevenzol; o superintendente Executivo da Agir, Lucas Silva; e o superintendente de Relações Institucionais da Agir, Sérgio Daher.

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Parceiros

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )