Revista Viver Goiás

Ecossistema de Inovação no Brasil e Israel é tema de webinar do Senac

O evento contou com a participação do embaixador de Israel no Brasil, além de outros representantes dos dois países.

O Senac Goiás realizou, nesta terça-feira (15), o Webinar Ecossistemas de Inovação Israel-Brasil. O evento on-line e gratuito foi transmitido ao vivo pelo canal da instituição no YouTube, reunindo representantes de inovação de Israel, Goiás e São Paulo.

 

Participaram da atividade o diretor regional do Sesc-Senac, Leopoldo Veiga Jardim; embaixador de Israel, Yossi Shelley, presidente da Câmara de Cooperação Israel-Brasil Central (CCOPIB) e prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha; além dos professores Shlomo Maital (Universidade Technion - Israel) e Guilherme Ary Plonski (Universidade de São Paulo), que proferiram as palestras.

 

Para o diretor regional do Senac, Leopoldo Veiga Jardim, é importante estreitar os laços entre Brasil e Israel. “O Senac Goiás tem passado por uma profunda transformação. Estamos entrando em uma era de renovação digital, estamos criando projetos para levar oportunidades de conhecimento em tecnologia e inteligência artificial. Isso vai nos ajudar ainda mais a estreitar os laços entre Brasil e Israel”, contou.

 

Já o presidente honorário da Câmara de Cooperação Israel-Brasil Central (CCOPIB) e prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, acredita que, em breve, Aparecida poderá ser chamada de uma cidade inteligente. “Nós estamos caminhando, eu diria que a passos largos, para isso, mas ainda não somos uma cidade Smart City. Contudo, hoje já podemos afirmar que somos o município com mais fibra óptica no país”, disse.

Gustavo Mendanha acrescentou ainda que sonha com uma cidade desenvolvida e moderna. “Queria que nosso município fosse como Nesher, por exemplo, que é o berço da tecnologia em Israel. E nós estamos caminhando para isso, com muita responsabilidade é claro, inicialmente investindo na infraestrutura para que nos próximos meses e anos, Aparecida seja uma das cidades mais tecnológicas do país”, declarou.

Israel, atualmente, é uma potência tecnológica e referência para muitos outros países. O embaixador do país, Yossi Shelley, contou como o Estado tem caminhado para isso. “Tem duas razões fundamentais. A primeira, Israel acredita na educação. Esse é um papel que o governo adotou. Todos que têm uma educação irá contribuir para ser um ser humano mais positivo. Segundo, o exército israelense tem bastante desafios para proteger as fronteiras contra os inimigos. Mais inteligente e mais tecnológico, nos forçamos a fazer isso”, afirmou o embaixador.

Para reforçar o discurso de educação, o professor Shlomo Maital, disse que uma faculdade grandiosa, como é a Faculdade Senac, pode gerar grandes empreendedores e fazer a transformação no país e no mundo. “Trabalhei por 20 anos no Instituto Tecnológico de Massachusetts. O Instituto é uma universidade pequena que no início formava cerca de 1.000 engenheiros e, hoje, mesmo com o tamanho dela, forma 25 mil engenheiros. Essa pequena universidade, entrega mais de 28 mil empregados e gera um lucro de mais de 2 bilhões de dólares”, ressaltou.

Ele destacou que a peculiaridade do MIT é que eles trabalham, justamente, para formar empreendedores. “Os graduandos são preparados para serem empreendedores. Desde o primeiro dia de aula os estudantes têm duas opções, estudarem muito e fazerem suas empresas, ou trabalhar muito para montar sua startup e ter sucesso na vida", contou Maital.

Maital citou ainda como paradoxo básico o foco no cliente. “Tem que ser muito focado no negócio, que são os estudantes acadêmicos da universidade. Eles têm o foco na curiosidade e no estudo”, concluiu.

Sobre os palestrantes:

Shlomo Maital (Universidade Technion, Israel) é professor emérito e dirige o Zvi Griliches Research Data Center, no Instituto Samuel Neaman para Estudos Avançados em Ciências, em Israel. Entre os anos de 1998 e 2009, ele atuou como diretor acadêmico do TIM-Technion Institute of Management e trabalhou com cerca de 200 empresas de alta tecnologia (estabelecidas e start-ups) e cerca de 1000 gerentes. Por 20 anos, ele foi um professor visitante no MIT Sloan School Management durante os verões. Ele escreveu, foi coautor ou editou mais de uma dúzia de livros.

Guilherme Ary Plonski (Universidade De São Paulo) é mestre e doutor em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Possui pós-doutorado (Fulbright Visiting Research Scholar), Center for Science and Technology Policy, Rensselaer Polytechnic Institute (RPI). É professor titular do Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e professor associado do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica (POLI), ambas da USP. É coordenador Científico do Núcleo de Política e Gestão Tecnológica (PGT/USP). Foi diretor superintendente (2001-2006) do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT). Foi presidente da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (ANPROTEC). Integra a Junta de Governadores do TECHNION – Israel Institute of Technology.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Ecossistema de Inovação no Brasil e Israel é tema de webinar do Senac

O Senac Goiás realizou, nesta terça-feira (15), o Webinar Ecossistemas de Inovação Israel-Brasil. O evento on-line e gratuito foi transmitido ao vivo pelo canal da instituição no YouTube, reunindo representantes de inovação de Israel, Goiás e São Paulo.

 

Participaram da atividade o diretor regional do Sesc-Senac, Leopoldo Veiga Jardim; embaixador de Israel, Yossi Shelley, presidente da Câmara de Cooperação Israel-Brasil Central (CCOPIB) e prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha; além dos professores Shlomo Maital (Universidade Technion - Israel) e Guilherme Ary Plonski (Universidade de São Paulo), que proferiram as palestras.

 

Para o diretor regional do Senac, Leopoldo Veiga Jardim, é importante estreitar os laços entre Brasil e Israel. “O Senac Goiás tem passado por uma profunda transformação. Estamos entrando em uma era de renovação digital, estamos criando projetos para levar oportunidades de conhecimento em tecnologia e inteligência artificial. Isso vai nos ajudar ainda mais a estreitar os laços entre Brasil e Israel”, contou.

 

Já o presidente honorário da Câmara de Cooperação Israel-Brasil Central (CCOPIB) e prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, acredita que, em breve, Aparecida poderá ser chamada de uma cidade inteligente. “Nós estamos caminhando, eu diria que a passos largos, para isso, mas ainda não somos uma cidade Smart City. Contudo, hoje já podemos afirmar que somos o município com mais fibra óptica no país”, disse.

Gustavo Mendanha acrescentou ainda que sonha com uma cidade desenvolvida e moderna. “Queria que nosso município fosse como Nesher, por exemplo, que é o berço da tecnologia em Israel. E nós estamos caminhando para isso, com muita responsabilidade é claro, inicialmente investindo na infraestrutura para que nos próximos meses e anos, Aparecida seja uma das cidades mais tecnológicas do país”, declarou.

Israel, atualmente, é uma potência tecnológica e referência para muitos outros países. O embaixador do país, Yossi Shelley, contou como o Estado tem caminhado para isso. “Tem duas razões fundamentais. A primeira, Israel acredita na educação. Esse é um papel que o governo adotou. Todos que têm uma educação irá contribuir para ser um ser humano mais positivo. Segundo, o exército israelense tem bastante desafios para proteger as fronteiras contra os inimigos. Mais inteligente e mais tecnológico, nos forçamos a fazer isso”, afirmou o embaixador.

Para reforçar o discurso de educação, o professor Shlomo Maital, disse que uma faculdade grandiosa, como é a Faculdade Senac, pode gerar grandes empreendedores e fazer a transformação no país e no mundo. “Trabalhei por 20 anos no Instituto Tecnológico de Massachusetts. O Instituto é uma universidade pequena que no início formava cerca de 1.000 engenheiros e, hoje, mesmo com o tamanho dela, forma 25 mil engenheiros. Essa pequena universidade, entrega mais de 28 mil empregados e gera um lucro de mais de 2 bilhões de dólares”, ressaltou.

Ele destacou que a peculiaridade do MIT é que eles trabalham, justamente, para formar empreendedores. “Os graduandos são preparados para serem empreendedores. Desde o primeiro dia de aula os estudantes têm duas opções, estudarem muito e fazerem suas empresas, ou trabalhar muito para montar sua startup e ter sucesso na vida", contou Maital.

Maital citou ainda como paradoxo básico o foco no cliente. “Tem que ser muito focado no negócio, que são os estudantes acadêmicos da universidade. Eles têm o foco na curiosidade e no estudo”, concluiu.

Sobre os palestrantes:

Shlomo Maital (Universidade Technion, Israel) é professor emérito e dirige o Zvi Griliches Research Data Center, no Instituto Samuel Neaman para Estudos Avançados em Ciências, em Israel. Entre os anos de 1998 e 2009, ele atuou como diretor acadêmico do TIM-Technion Institute of Management e trabalhou com cerca de 200 empresas de alta tecnologia (estabelecidas e start-ups) e cerca de 1000 gerentes. Por 20 anos, ele foi um professor visitante no MIT Sloan School Management durante os verões. Ele escreveu, foi coautor ou editou mais de uma dúzia de livros.

Guilherme Ary Plonski (Universidade De São Paulo) é mestre e doutor em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Possui pós-doutorado (Fulbright Visiting Research Scholar), Center for Science and Technology Policy, Rensselaer Polytechnic Institute (RPI). É professor titular do Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e professor associado do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica (POLI), ambas da USP. É coordenador Científico do Núcleo de Política e Gestão Tecnológica (PGT/USP). Foi diretor superintendente (2001-2006) do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT). Foi presidente da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (ANPROTEC). Integra a Junta de Governadores do TECHNION – Israel Institute of Technology.

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Parceiros

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )