Revista Viver Goiás

“É para a proteção de vocês”, pontua Caiado sobre uso obrigatório de máscara

Governador anunciou nas redes sociais que, a partir do dia 20 de abril, quem precisar sair de casa deverá utilizar o acessório

O governador Ronaldo Caiado confirmou nas redes sociais que, a partir de segunda-feira (20/4), o uso de máscara será obrigatório em Goiás para quem tiver necessidade de sair de casa. “Minha gente, essa é uma medida recomendada pelo Ministério da Saúde e é para a proteção de vocês”, explicou nesta sexta-feira (17/4), em sua conta no Instagram. O decreto com os detalhes da determinação será publicado no Diário Oficial do Estado nos próximos dias.

Na Nota Informativa nº 3/2020, o Ministério da Saúde menciona que “pesquisas têm apontado que a utilização de máscaras caseiras impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca do usuário no ambiente, garantindo uma barreira física que vem auxiliando na mudança de comportamento da população e diminuição de casos [de contaminação pela Covid-19]”. No documento, a recomendação é que máscaras cirúrgicas e tipo N95/PFF2 sejam priorizadas aos profissionais da saúde, e que a população utilize modelos caseiros.

O governador também chamou a atenção para que os outros cuidados de proteção individual, tão recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), não sejam esquecidos. “Não sejamos relapsos, as orientações de nos mantermos distantes dois metros uns dos outros, espirrar no braço, lavar bem as mãos e utilizar álcool 70% continuam”, alertou. “Precisamos da responsabilidade de todos para combater esse inimigo invisível.”

Como fazer, utilizar e higienizar
Na mesma publicação, o governador divulgou um vídeo em que a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Flúvia Amorim, reforça que as máscaras de pano, que podem até ser feitas em casa, são as recomendadas para a população. Isso porque é possível reutilizá-las após a devida higienização.

Sobre esse utensílio, Flúvia afirmou que deve ser trocado com devida frequência para garantir a eficácia da proteção. “A orientação é que as pessoas usem por duas ou três horas, ou vai depender do quanto essa máscara ficará úmida. Quando a pessoa começar a sentir umidade na máscara, já é preciso trocar”, explicou a especialista. O processo para reutilizar é simples: primeiro, deve lavar separadamente, com água e sabão. Ao secar, basta passar com ferro quente.

Muitas pessoas têm dúvidas sobre a forma correta de utilizar uma máscara. Para isso, a Secretaria de Estado da Saúde orienta que não se deve tocar nas partes interna e externa, a fim de evitar contaminação. O ajuste do objeto no rosto deve ser feito a partir do elástico ou das alças laterais. Para retirar, basta pegar a máscara por uma ponta, dobrar e armazená-la em um local isolado, como um saquinho, até que seja possível fazer a higienização correta.


Na Nota Informativa do Ministério da Saúde, que fala sobre o uso de máscaras, há orientações para que as pessoas consigam fazer seu próprio utensílio. Segundo o documento, os tecidos recomendados são: tecido de saco de aspirador; cotton; de algodão; ou fronhas de tecido antimicrobiano. “Importante que seja feita nas medidas corretas, cobrindo totalmente a boca e o nariz, e que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais”. O passo a passo de como fazer a máscara está disponível no seguinte link: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/04/1586014047102-Nota-Informativa.pdf .

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

“É para a proteção de vocês”, pontua Caiado sobre uso obrigatório de máscara

O governador Ronaldo Caiado confirmou nas redes sociais que, a partir de segunda-feira (20/4), o uso de máscara será obrigatório em Goiás para quem tiver necessidade de sair de casa. “Minha gente, essa é uma medida recomendada pelo Ministério da Saúde e é para a proteção de vocês”, explicou nesta sexta-feira (17/4), em sua conta no Instagram. O decreto com os detalhes da determinação será publicado no Diário Oficial do Estado nos próximos dias.

Na Nota Informativa nº 3/2020, o Ministério da Saúde menciona que “pesquisas têm apontado que a utilização de máscaras caseiras impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca do usuário no ambiente, garantindo uma barreira física que vem auxiliando na mudança de comportamento da população e diminuição de casos [de contaminação pela Covid-19]”. No documento, a recomendação é que máscaras cirúrgicas e tipo N95/PFF2 sejam priorizadas aos profissionais da saúde, e que a população utilize modelos caseiros.

O governador também chamou a atenção para que os outros cuidados de proteção individual, tão recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), não sejam esquecidos. “Não sejamos relapsos, as orientações de nos mantermos distantes dois metros uns dos outros, espirrar no braço, lavar bem as mãos e utilizar álcool 70% continuam”, alertou. “Precisamos da responsabilidade de todos para combater esse inimigo invisível.”

Como fazer, utilizar e higienizar
Na mesma publicação, o governador divulgou um vídeo em que a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Flúvia Amorim, reforça que as máscaras de pano, que podem até ser feitas em casa, são as recomendadas para a população. Isso porque é possível reutilizá-las após a devida higienização.

Sobre esse utensílio, Flúvia afirmou que deve ser trocado com devida frequência para garantir a eficácia da proteção. “A orientação é que as pessoas usem por duas ou três horas, ou vai depender do quanto essa máscara ficará úmida. Quando a pessoa começar a sentir umidade na máscara, já é preciso trocar”, explicou a especialista. O processo para reutilizar é simples: primeiro, deve lavar separadamente, com água e sabão. Ao secar, basta passar com ferro quente.

Muitas pessoas têm dúvidas sobre a forma correta de utilizar uma máscara. Para isso, a Secretaria de Estado da Saúde orienta que não se deve tocar nas partes interna e externa, a fim de evitar contaminação. O ajuste do objeto no rosto deve ser feito a partir do elástico ou das alças laterais. Para retirar, basta pegar a máscara por uma ponta, dobrar e armazená-la em um local isolado, como um saquinho, até que seja possível fazer a higienização correta.


Na Nota Informativa do Ministério da Saúde, que fala sobre o uso de máscaras, há orientações para que as pessoas consigam fazer seu próprio utensílio. Segundo o documento, os tecidos recomendados são: tecido de saco de aspirador; cotton; de algodão; ou fronhas de tecido antimicrobiano. “Importante que seja feita nas medidas corretas, cobrindo totalmente a boca e o nariz, e que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais”. O passo a passo de como fazer a máscara está disponível no seguinte link: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/04/1586014047102-Nota-Informativa.pdf .

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )