Revista Viver Goiás

Aparecida vive nova realidade com investimentos em qualidade de vida

Praças. parques e pontos para prática atividades físicas são realidade na cidade e incentivam a convivência e a melhoria da saúde

Enio Medeiros

A Organização das Nações Unidas (ONU) acredita que a criação de espaços públicos seguros, inclusivos e acessíveis pode viabilizar o crescimento sustentável das cidades, garantindo bem-estar e qualidade de vida para os moradores. Tamanha é a preocupação do organismo com essa temática, que a importância dos espaços públicos urbanos está na cravada na Meta 11.7 da ONU para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

O alvo das Nações Unidas é traçado para os próximos 10 anos. Segundo a ONU, a meta é “até 2030, prover acesso universal a áreas verdes e espaços públicos seguros, inclusivos e acessíveis, especialmente para mulheres e crianças, idosos e pessoas com deficiências”. Entre as grandes cidades brasileiras, um bom exemplo de município alinhado a essa meta é Aparecida de Goiânia, que nos últimos três anos construiu mais de 40 praças públicas.

As obras se espalham por toda a cidade e incluem também a revitalização de parques públicos e a construção de quase 80 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas, campos de futebol e pistas de caminhada. O prefeito Gustavo Mendanha justifica que essa expansão de espaços de lazer e esportes em Aparecida é a materialização do compromisso firmado por ele, em 2016, de buscar a melhoria da qualidade de vida da população.

Para dar o exemplo, o próprio prefeito Gustavo adotou um estilo de vida mais saudável, com atividades físicas diárias, e passou a chamar os moradores para correr com ele nos parques da cidade. Depois desse incentivo é cada vez mais comum encontrar famílias aproveitando o Parque da Criança, Parque Elmar Arantes, Parque da Família, Parque Lafaiete Campos Filho e o Parque Ecológico do Tamanduá, todos eles em Aparecida.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Aparecida vive nova realidade com investimentos em qualidade de vida

A Organização das Nações Unidas (ONU) acredita que a criação de espaços públicos seguros, inclusivos e acessíveis pode viabilizar o crescimento sustentável das cidades, garantindo bem-estar e qualidade de vida para os moradores. Tamanha é a preocupação do organismo com essa temática, que a importância dos espaços públicos urbanos está na cravada na Meta 11.7 da ONU para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

O alvo das Nações Unidas é traçado para os próximos 10 anos. Segundo a ONU, a meta é “até 2030, prover acesso universal a áreas verdes e espaços públicos seguros, inclusivos e acessíveis, especialmente para mulheres e crianças, idosos e pessoas com deficiências”. Entre as grandes cidades brasileiras, um bom exemplo de município alinhado a essa meta é Aparecida de Goiânia, que nos últimos três anos construiu mais de 40 praças públicas.

As obras se espalham por toda a cidade e incluem também a revitalização de parques públicos e a construção de quase 80 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas, campos de futebol e pistas de caminhada. O prefeito Gustavo Mendanha justifica que essa expansão de espaços de lazer e esportes em Aparecida é a materialização do compromisso firmado por ele, em 2016, de buscar a melhoria da qualidade de vida da população.

Para dar o exemplo, o próprio prefeito Gustavo adotou um estilo de vida mais saudável, com atividades físicas diárias, e passou a chamar os moradores para correr com ele nos parques da cidade. Depois desse incentivo é cada vez mais comum encontrar famílias aproveitando o Parque da Criança, Parque Elmar Arantes, Parque da Família, Parque Lafaiete Campos Filho e o Parque Ecológico do Tamanduá, todos eles em Aparecida.

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )